'Feche essa porta!': Como o pioneiro da comédia campal Larry Grayson abriu caminho para artistas como Paul O’Grady e Alan Carr

Comédia

Um novo documentário de duas horas sobre Larry vai ao ar durante a Páscoa na ITV3

Ele passeava no palco, arrastando uma cadeira de prata, gemendo sobre sua fúria lumbago e a terrível corrente de ar que o tornava pior.



Oooh, feche essa porta! ele gritava com algum lacaio imaginário fora do palco antes de jogar a cabeça e resmungar: Basta olhar para a sujeira aqui.

Uma pausa para rir, um olhar para algum sujeito na primeira fila que parece ser um bom menino, então ele contava uma anedota sobre Everard, Slack Alice ou Pop-it-in-Pete, o carteiro. Bem, que dia gay!

Uma mistura única de charme do acampamento, bordões e insinuações gentis fez de Larry Grayson um dos artistas mais amados de todos os tempos.



E, 40 anos atrás, ele se tornou o Rei da TV nas noites de sábado, quando ele assumiu o lugar de Bruce Forsyth como apresentador de The Generation Game.

Agora, um documentário levanta a tampa sobre a incrível história de vida de Larry - e revela como o homem com a frase de efeito Fecha a porta! ajudou a abrir as portas para artistas como Paul O’Grady, Graham Norton e Alan Carr como um pioneiro da comédia de acampamento.

melhor spa para pés do Reino Unido

Larry Grayson com sua irmã adotiva mais velha, Flo, em sua casa em Torquay



Larry está sentado de pernas cruzadas na primeira fila, terceiro a partir da esquerda, em sua escola primária em Nuneaten

Larry tinha o que Tommy Cooper tinha, você ria antes que ele dissesse uma palavra, diz o amigo Lionel Blair. Ele era mágico, simplesmente engraçado.

Chris Tarrant era outro fã. Lembro-me dele como um homem realmente engraçado, dentro ou fora do palco, e um homem gentil, diz ele. Ele realmente não contava piadas, ele falava sobre seu mundo mundano de caprichos e as pessoas o amavam. Ele deixou um legado de risos.

Os cineastas entrevistaram amigos próximos, parentes, agentes e colegas do showbiz e tiveram acesso exclusivo ao arquivo pessoal de cartas, álbuns de recortes, fotos e lembranças de Larry.

Mas eles também se basearam em sua autobiografia secreta, que não foi descoberta por duas décadas. And It All Came True ... foi escrito em seu estilo único, contando como ele inventou os personagens Apricot Lil e Self-Raising Fred, o padeiro, assim como Slack e Everard.

Everard apareceu hoje e Slack estava com ele, ele diria. Ela estava com uma calça - apertada demais para ela. Ela parecia estar atrasada para o inverno. No programa, o imitador Jon Culshaw lê trechos, trazendo os tons distintos de Larry de volta à TV.

A mãe biológica de Larry, Ethel

Larry nasceu Billy White em Banbury, Oxfordshire, em 1923. Às nove semanas, sua mãe solteira, Ethel, arranjou para que ele fosse adotado por Alice e Jim Hammond, que viviam em Nuneaton, Warwickshire, com suas filhas May e Flo (conhecidas como Fã).

Billy teve uma infância pobre, mas feliz, e disse aos amigos da escola que seria uma estrela. Em 1930, Alice morreu e Fan, 21, desistiu de seu emprego e do homem que ela estava cortejando para criar Billy. Eles ficaram juntos pelo resto de sua vida.

Os vizinhos Alf e Nell Freeman tinham uma atuação variada e Billy se juntou a eles. Aos 14, ele fez sua estreia como cômico Billy Breen no Five Street Working Men’s Club. Ele foi um grande atrativo e, para receber o dobro, desenvolveu um segundo ato, como travesti, como a Mis-Leading Lady da Grã-Bretanha.

Depois de duas décadas em turnê por teatros de variedades, Billy foi contratado pelo agente Evie Taylor, que mudou seu nome para Larry Grayson. Mas levou 14 anos para ele ser identificado em um clube de strip-tease de Londres e assinado pelo agente Michael Grade, agora Lord Grade.

Larry Grayson se vestiu de travesti em seus primeiros anos na cena

Em 1970, Grade assumiu o risco e registrou a história em quadrinhos desconhecida em uma conta de variedades no London Palladium. Mas ele se lembra: Larry seguiu em frente, assumiu e dominou aquele palco. Eu sabia que estava lidando com alguém que nasceu para ser uma estrela - mesmo que isso tenha acontecido com ele tarde na vida.

A nota garantiu a Larry uma vaga regular no programa ao vivo da ATV no Saturday Variety. Sua estreia na TV em 1972 foi um sucesso, Larry recebeu seu próprio programa e Bob Monkhouse o considerou um gênio do entretenimento.

Em poucos meses, ele foi a Personalidade do Ano no Showbusiness e recebeu uma homenagem a This Is Your Life. Ele foi uma sensação da noite para o dia - após uma carreira de 30 anos. Larry estava ganhando £ 6.000 por semana e comprou uma casa maior em Nuneaton para ele, Fan e seu poodle, perto do ponto de ônibus para que ele ainda pudesse acenar para os locais. Ele não podia dirigir, mas comprou um Rolls Royce - e guardou sal e vinagre no porta-luvas para quando pegassem peixe com batatas fritas depois de um show.

Em 1974, Larry realizou seu sonho de ser a atração principal de seu próprio show no Palladium. Ele era um tesouro nacional. No entanto, a comunidade gay não estava feliz.

Os cineastas tiveram acesso a seu arquivo pessoal de cartas e álbuns de recortes (Imagem: Folheto)

atração pelada lauren harries

Meu amigo Thomas Bunn diz: Havia muita política em torno do movimento gay e protestos ocasionais fora dos cinemas. Eles diriam: ‘Isso não é uma imagem positiva’.

Ele acrescentou: Ele era perfeitamente capaz de desenvolver laços íntimos, mas quando se tratava de sexualidade, você poderia descrevê-lo como desinteressado.

Em um bate-papo em 1984 com Terry Wogan, Larry até admitiu: Eu não posso suportar tudo isso indo para a cama com todo mundo - isso assusta meu cachorro.

E o agente Paul Vaughan disse que evitava festas ou clubes gays. Kenny Everett costumava dizer 'Vamos todos para o céu' e Larry dizia, 'Eu tenho que ir para casa pegar meu chocolate'.

O público da família adorava a gentileza de Larry, embora muitos estivessem convencidos de que tudo não passava de uma atuação. Na verdade, muitos fãs acreditavam que Larry estava noivo do amigo Noele Gordon, de Crossroads. Ele achava que Nollie the Midlands respondia a Liz Taylor e amava seu romance falso.

Ele foi adotado quando tinha nove semanas de idade

Em 1978, Larry teve sua maior chance - assumindo The Generation Game. O documentário mostra clipes do piloto invisível e Grau admitindo: Eu não achei que ele fosse capaz de gerenciar o show como Bruce.

Mas a falta de jeito de Larry, o calor natural e a parceria com Isla St Clair tornaram isso ouro para a TV.

Então, em 1981, Larry surpreendeu os produtores ao desistir, temendo que estivesse ficando obsoleto.

Ele pensou que conseguiria outro papel - mas os quadrinhos alternativos dos anos 80 estavam em alta e ele saiu de moda. Ele fez o panto e a aparição de um convidado estranho, mas começou a desaparecer. Em 1991, ele sofreu uma queda e depois uma depressão profunda, dizendo ao seu agente: Acabou tudo, não é?

Mas em novembro de 1994, Larry ficou emocionado ao ser convidado para o show Royal Variety no Palladium. Ele voltou a subir no palco, arrastando a cadeira, jogando um de seus looks e dizendo: Achei que estava morto!

Nos primeiros cinco minutos, Larry teve o público na palma da sua mão. Mas então ele se perdeu. Fiquei muito triste, não era Larry. Ele havia perdido sua centelha, Isla lembrou.

Dois meses depois, em 7 de janeiro de 1995, Larry morreu aos 71 anos em casa, após sofrer uma perfuração de apêndice no Natal.

Sempre profissional, ele terminou sua curva final no Palladium com uma grande onda de aplausos.

Porque ele disse ao público, com os olhos marejados: É lindo estar com você. E antes de eu ir, para todos vocês em casa, devo dizer apenas uma vez - feche essa porta!

  • Larry Grayson: Feche essa porta! está no ITV3 às 21h no Domingo de Páscoa.